Festa da Árvore em Vila de Frades

Ações disponíveis

Ações disponíveis ao leitor

Representação digital

Festa da Árvore em Vila de Frades

Consultar no telemóvel

Código QR do registo

Partilhar

 

Festa da Árvore em Vila de Frades

Detalhes do registo

Nível de descrição

Documento simples   Documento simples

Código de referência

PT/AMVDG/VMPB/A/000006

Tipo de título

Atribuído

Título

Festa da Árvore em Vila de Frades

Datas de produção

1915  a  1915 

Dimensão e suporte

Digital de Cópia de original

Extensões

1 Outro

Fonte imediata de aquisição ou transferência

Cedida por Luís Rosa Mendes

Âmbito e conteúdo

Aglomerado de pessoas no jardim em Vila de Frades, sendo visível, atrás delas, o fontanário que caracteriza este espaço público fronteiro ao edifício da antiga câmara municipal. Na revista “Ilustração Portuguesa” (edição semanal do jornal O Século), nomeadamente na página 447 do número 476 – 2ª série, podia observar-se este registo fotográfico, no seguimento das reportagens efectuadas sobre a Festa da Árvore realizada em diversas localidades. Na última dessas recolhas, correspondente a Vila de Frades, podia ler-se a seguinte informação: “Em Vila de Frades (Alemtejo) – O local onde foi dado o jantar às creanças escolares acompanhadas dos seus professores e alguns membros da comissão, depois da plantação da árvore – cliché do distinto amador de Cuba, Matos”.A Festa da Árvore, embora remonte ao tempo da monarquia, momento em que foi impulsionada por elementos da maçonaria, teve o seu período áureo após a implantação da República. Esta festa obedecia a um esquema organizativo que incluía um cortejo cívico com autoridades locais, professores, alunos e povo em geral, a entoação do hino nacional e de canções patrióticas, plantação de árvores, recitação de poemas elaborados pelos alunos, discursos consagradores dos valores cívicos da República e eventual lanche que acentuava a vocação societária e fraternal da festa. Sob o pretexto da Festa da Árvore, as elites republicanas, culturais, políticas ou pedagógicas, doutrinavam a sociedade com os novos valores republicanos – solidariedade, igualdade e liberdade.

Cota descritiva

VMPB/A

Idioma e escrita

Português

Data de publicação

28/07/2021 00:45:47